Arte de Beti Timm

Erguem-se as febras
dos soldados da Força Desarmada
quando você escoa, solando
o pixe seco da vereda comum.
Não distante seu infrene desuso,
em maltratos empunhados
nos prepulsos, esfolados,
despejam seus ânimos
ao solo escarmentado
às marretadas de seus Saltos Louis.
Esmaecem os músculos descontrolados,
vagueando,
sem abalroar no respaldo ou solidariedade
de sua felonia feminina.
Não estanca a observar
observadores taciturnos.
Nem a viés torna o balaio
dos trapos churdos,
inesperados,
como os do negro livre Vassa.
Tinge uma imagem antípoda;
oporse os ulos
dos pobres varões abaetados
no vão de sua algibeira.
Molgam os carretéis eretos
das plantas de seus sapatos
os falos finados
arraigados no pavimento.
E nesse confutar,
encasqueta-se da ineficiência
da castidade
de quem quer arroje
ser súdito seu,
pois tão clara louçania
não criou-se por bambúrrio
de um casto criador.
É como você mesma disse
já impendente de ninguém,
propriedade de todos menos minha,
que é cria apenas sua,
sargenta das orbes varonis,
joeirando enquanto desfila, profana,
os armígeros escorchados
que ainda refilam
seus encalços.

RF

As Regras do Jogo

Anúncios