Arte de Beti Timm 

Gana

Ando com gana
de grana
nem sempre se gama
em quem se ama
às vezes é preciso um jardim
pra parar
de invejar a grama
do vizinho
que é sempre mais verde
Ando com gana
de apertar
o pescoço do tempo
esgoelar
o sem graça
que anda
me surrupiando
minutos preciosos
momentos que seriam meus
por direito
Gana
de ter ganância
de ser interesseira
e descolar
um milionário
centenário
e possa
finalmente ter a grana
que mereço
herdeira
de bens
deitada na grama
do jardim
onde minhas cinzas
serão enterradas
Gana
de agarrar
a vida com as mãos
apertá-la até se esvair
até ouví-la guinchar
ganir
latir
gemer
quero trepar com a vida
esganá-la
como se esgana
um fio d’água

Glorinha Leão


Anúncios