Tags

, , , , ,

Vitórias

A maior vitória do primeiro mandato presidencial de Barack Obama ocorreu, finalmente, apesar da oposição fervilhante: A reforma da saúde foi celebrada pelo Congresso. De um projeto monstruoso, tornou-se lei apenas aceitável a uma maioria pressionada a aceitar qualquer versão reformista. Muitos acreditam que a lei não muda muito para melhor, enquanto outros garantem que, por causa dela, os Estados Unidos falirão como país. Muitos democratas e independentes rejeitam a reforma chamada de “Obamacare”. Um fato que pode desfavorecer ambos candidatos, ou seja, nenhum, é que a versão da estrutura da saúde que Mitt Romney decretou no estado que governou, Massachussets, é quase idêntica à visão do “Obamacare” (tornando o seguro de saúde mandatório, mas oferecendo alternatívas governamentais mais baratas, por exemplo).

Outra vitória parcial foi a extensão dos cortes tributários para indivíduos ganhando menos de duzentos-e-cinquenta mil dólares anuais. A Oposição queria que os cortes da era Bush fossem estendidos a todos. O acordo só foi concretizado com a concessão de cortes no financiamento de diversos programas governamentais. Para liberais-progressistas, Obama abdicou muito. Para Democratas, em geral, foi uma vitória modesta, visto que muitos nomes no partido se opuseram às negociações. Para Republicanos, foi o único modo de não perderem ainda mais eleitores em 2012. A vitória, entretanto, tem um grande “entretanto”: Os cortes tributários da era Bush finalmente expirarão, e com o impasse na resolução do orçamento nacional em 2011, nenhum outro corte é planejado. A consequência imediata disto é que haverá aumentos consideráveis na coleta tributária no ano fiscal de 2012-2013 caso o Congresso não consiga intervir. Obama ainda sugere a chamada “Regra Buffet”, inspirada no milionário Warren Buffet, que visa criar a taxa única de 30% para quem arrecadar mais de 1 milhão de dólares anuais. Obama também garante que expandiu os campos de trabalho com seus projetos de energia “verde”. Os números recentes, contudo, preocupam o candidato e sua base, visto que não projetam o crescimento desejado.

Mais uma considerável vitória de relações públicas da base de Obama foi a morte de bin Laden. Porém, com a persistência da presença bélica do país no Afeganistão, e com a expansão das redes terroristas ainda compreendidas pela mídia minimalista no palavrete “Al Qaeda”, bin Laden pode não ser o suficiente.

            Agitação Popular

Reconquistando o Grande Velho Partido (Partido Republicano) – Um dos simbolos do Partido do Cha

 

O ressurgimento do Partido do Chá criou uma onda de conservadorismo esporádico, com o intuito de protestar as atitudes do Congresso, especialmente depois da derrota da Oposição em suspender a reforma da saúde, cuja objeção foi bloqueada pela maioria Democrata e o veto presidencial. Com as eleições congressistas às margens, o centro dos Estados Unidos começou a ferver com uma Oposição ferida, mas cada vez mais agressiva. Gritos de “queimem os livros” eram ouvidos, simbolizando a associação cultural da “elite” com a educação. A meta era enfraquecer o Presidente, e em muitos sentidos conseguiam abafar qualquer tentativa de conversa sensata. Os comediantes Jon Stewart (The Daily Show) e Steven Colbert (The Colber Report) organizaram uma marcha satírica contra a irracionalidade às vésperas das eleições congressistas de 2010. Obtiveram muito sucesso, mas a oposição ainda tinha modelos fortes contra Obama, como Sarah Palin e Michelle Bachmann, outra política-ativista que já arrepiava o bom senso desde os idos dos anos noventa. O Partido do Chá se direcionava a atingir seu ápice.

Derrota nas Urnas

Os Democratas perderam a maioria nas eleições congressistas de 2010, graças à economia, que ainda não reagia à altura das promessas presidenciais, e aos constantes impasses congressistas, que bloqueavam, como Obama previa, muitas das tentativas de aplicar reformas. Barack Obama perdia a oportunidade de instigar o procedimento de leis que julgasse importantes a partir do momento que o Congresso se perdia. O Partido do Chá atingira seu ápice.

Anúncios